Nessa primeira entrevista, resolvi compartilhar as ideias de Pascal Dubois, consultor em Gestão de Criatividade. Seu ponto de vista relevante, mostra-nos a pensar 360° em Criatividade.

Mas, primeiramente, Pascal, você pode se apresentar por favor?

– Eu venho de uma carreira incomum! Sou formado em direito e doutor em história dos ideais políticos franceses. Para financiar meus estudos, trabalhei como copywriter na empresa La Redoute e, em seguida, tornei-me responsável por um estúdio de design especializado em marketing operacional. Em paralelo, me especializei em Gestão de Criatividade na Université de Bordeaux (França), o que agora tenho como o meu trabalho.

Você pode nos dizer onde cresceu? Como foi a sua infância?

– Eu nasci à 56 anos atrás em Cambrai (província de Nord, região norte da França). Tive a sorte de crescer no campo. Meus parques de diversão foram a fazendo do meu vizinho e o da cervejaria de meu pai, locais multi sensoriais propícios à invenção de jogos de todos os tipos! Anos depois, lembro de adentrar no Rimbaud Museum e me dar uma vontade de brincar de esconde-esconde entre as relíquias do meu poeta favorito.

No mundo dos negócios, a criatividade é um chavão da mesma forma que é a inovação. Como você definiria esse conceito?

– A criatividade é tanto uma habilidade quanto um método. Uma aptidão de processo intelectual que resulta na produção de ideias novas e valiosas. No mundo dos negócios, a criatividade não pode ser vista apenas como produtora de ideias isoladas, ainda que seja necessário o seu encontro com as variáveis de tempo, custos, viabilidade… Por outro lado, a criatividade é também uma ferramenta que desenvolve a capacidade de se ter ideias.

 Então a criatividade pode ser aprendida?

– Sim, muito!

– Um dos pioneiros da criatividade, Joy Paul Guilford tem perfeitamente demonstrado: todo mundo tem um potencial criativo. É pré estimulado – ou suprimido – pelo ambiente familiar ou educação. Na verdade, a criatividade é uma disciplina como qualquer outra, assim como o futebol para vocês, ou o rugby para nós.

Quais são essas “ferramentas” da criatividade e como desenvolvê-las?

1) Fluidez: é a capacidade de produzir o número máximo de ideias por minuto;

2) Flexibilidade: é a capacidade de alavancar as ideias nos mais variados campos; a capacidade de mover-se de um assunto para o outro;

3) Originalidade: capacidade de encontrar ideias que ninguém tenha pensando antes.

– A aprendizagem da criatividade tem como objetivo desenvolver estas habilidades através de métodos para estimular sua espontaneidade, imaginação, percepção e a capacidade de “pensar fora da caixa”.

Dentro da empresa, como aproveitar essas habilidades?

– Chama-se “criatividade coletiva”: jogos, reuniões e atividades integradas. Claro que essas atividades não são improvisadas, e sim lideradas por uma metodologia profissional e ferramentas específicas para a investigação criativa.

– Em suma, essa investigação criativa eficaz não tem nada a ver com métodos de brainstorming auto-dirigido, aquelas organizados em uma mesa de canto dando a entender mais uma alívio de estresses do que uma oficina. É muito usado o termo “esmagamento”

Esmagamento? É relacionado à pedras?

– O termo verdadeiramente deriva dessa técnica de quebrar pedras, e a “criatividade” é o problema que vamos “esmagar”! O método de trituração é feito em duas fases: 1) Dividir o problema (que pode ser um produto, serviço ou processo) em vários componentes e funções. 2) Analisar e gerenciar cada parte: excluir, aumentar, melhorar, atualizar… Exemplo: imagine se estivéssemos aplicando o método num ventilador, onde cada pá teria um tratamento particular.

Como compor um grupo de criatividade ideal?

– O ideal é convidar os participantes treinados em técnicas de criatividade. Além disso. a criatividade baseada na diversidade de ponto de vista. Tão logo, é desejável reunir pessoas de todas as áreas do negócio: marketing, produtos, suprimentos, RH…

– Devemos assegurar também uma mistura envolvendo os perfis psicológicos, incluindo pessoas de imaginação e pessoas de organização.

Pascal, muito obrigado pelo conselho!

– Pascal Dubois é Consultor Trainer em Gestão de Criatividade. Conduz seminários pelo mundo em formação inical ou já iniciados. É também um especialista no método “ouvir a criatividade”, baseando-se em entrevistas ou painéis de consumidores para produzir soluções inovadoras.

Artigo
Pascal Dubois e a Criatividade 360°
Descrição
A criatividade é tanto uma habilidade quanto um método. Uma aptidão de processo intelectual que resulta na produção de ideias novas e valiosas.
Autor
Empresa
6OK | Criativa
Logo

Deixa uma resposta

Seu endereço de email não será publicado